R$6,90/mês Com Domínio De graça - Locaweb

27 Nov 2018 10:52
Tags

Back to list of posts

cmsmart-social-network.jpg

<h1>4 Ideias De Parcerias Para Acrescentar As Vendas</h1>

<p>Neste primeiro de maio, ironicamente, o Facebook passou a “dificultar” o trabalho dos profissionais da querida &aacute;rea de monitoramento de m&iacute;dias sociais. Nessa data, passaram a valer as recentes regras das APIs do Facebook. O principal encontro pro mercado de monitoramento de redes sociais &eacute; que nenhuma ferramenta, nem sequer usu&aacute;rio, poder&aacute; fazer arrecada&ccedil;&atilde;o de dados brutos a partir de busca de termos. Isso significa que n&atilde;o teremos mais acesso ao texto bruto ou ao perfil dos usu&aacute;rios (nem nome e avatar!) de quem mencionar as marcas em suas timelines (fora de p&aacute;ginas e grupos). Os impactos negativos desta modifica&ccedil;&atilde;o s&atilde;o os mais &oacute;bvios e imediatos.</p>

<p>Em primeiro ambiente, as marcas que tentavam descobrir problemas espec&iacute;ficos de fregu&ecirc;ses individuais atrav&eacute;s do supervisionamento de posts p&uacute;blicas n&atilde;o poder&atilde;o mais faz&ecirc;-lo. Ag&ecirc;ncias e consultorias de pesquisa que realizavam estudos qualitativos baseados no modo discursivo/expressivo de usu&aacute;rios n&atilde;o poder&atilde;o mais fazer isto no Facebook (neste caso h&aacute; algumas alternativas, todavia de pequeno escala - e t&oacute;pico afim de outro artigo).</p>

<p>A&ccedil;&otilde;es de engajamento que envolviam a participa&ccedil;&atilde;o ativa dos usu&aacute;rios em seus pr&oacute;prios perfis bem como minguar&atilde;o, pois que n&atilde;o ser&aacute; poss&iacute;vel monitorar as men&ccedil;&otilde;es para reportar resultados. Tudo isto traz impactos &oacute;bvios pros modelos de servi&ccedil;os e receita de ag&ecirc;ncias e ferramentas. Por&eacute;m chorar pelo leite derramado n&atilde;o socorro. Desse modo vamos desfrutar o que for poss&iacute;vel, dadas as condi&ccedil;&otilde;es. Segue uma rela&ccedil;&atilde;o de instrumentos comentados que poder&aacute; amparar muito agora de disrup&ccedil;&atilde;o.</p>

<p>Apesar de descobrir os t&iacute;tulos dos 2 primeiros textos perigosos, uma vez que tem muita gente que n&atilde;o l&ecirc; ou se informa com aten&ccedil;&atilde;o e s&atilde;o capazes de desenvolver um clima apocal&iacute;ptico, s&atilde;o observa&ccedil;&otilde;es e coment&aacute;rios relevantes. N&atilde;o duvido nada que, daqui um tempo, novas pessoas chegar&atilde;o perguntando: algu&eacute;m conhece uma ferramenta de gra&ccedil;a que pegue esses detalhes do Facebook? E ainda por cima ir&atilde;o xingar o Facebook por ter restrito os dados desse modo.</p>
<ul>
<li>No momento em que Preparar-se</li>
<li>5 itens que valeram a pena obter</li>
<li>Corpora&ccedil;&atilde;o onde ir&aacute; marcar teu dom&iacute;nio</li>
<li>cinquenta e oito coment&aacute;rios pra “Um gabinete totalmente feito &agrave; m&atilde;o”</li>
<li>2 - PESQUISE</li>
</ul>

<p>Se voc&ecirc; quer detalhes legais, bem agregados, organizados, n&atilde;o apenas no Facebook, entretanto em todas as novas redes, voc&ecirc; deve pagar por uma ferramenta. Social media n&atilde;o &eacute; de gra&ccedil;a, como ainda muita gente pensa. H&aacute; um trabalho s&eacute;rio por tr&aacute;s de tudo. Antes de comparecer para as dicas t&eacute;cnicas, desejaria de recordar da gravidade de se refletir a atua&ccedil;&atilde;o nesse mercado n&atilde;o apenas em termos da receita que voc&ecirc; vai obter hoje com uma plataforma espec&iacute;fica. No entanto tamb&eacute;m em termos de sa&uacute;de da internet como um todo.</p>

<p>O modelo de neg&oacute;cio do Facebook, ao oposto de corpora&ccedil;&otilde;es como Google e Twitter, n&atilde;o se baseia na livre circula&ccedil;&atilde;o de infos na internet, mas sim pela constru&ccedil;&atilde;o de barreiras para que tudo fique dentro do Facebook. N&atilde;o &eacute; &agrave; toa que Tim Berners-Lee, um dos inventores da internet, alertou a respeito do perigo que o Facebook traz aos princ&iacute;pios da Internet. Ano anterior, nos dez anos do Facebook, escrevi como o Facebook ficou um “ponto obrigat&oacute;rio de passagem“, um n&iacute;vel de centraliza&ccedil;&atilde;o de poder muito prejudicial. Para comparar, recomendo o texto, bem como de minha autoria “250 milh&otilde;es de motivos para defender o Twitter“. Pra uma vis&atilde;o mais ligada &agrave; procura acad&ecirc;mica, leia o &oacute;timo texto “The redistribution of methods: on intervention in digital social research, broadly conceived”, da Noortje Marres.</p>

<p>De 2012, discute como a abund&acirc;ncia de detalhes sociais hoje traz algumas oportunidades e desafios para a constru&ccedil;&atilde;o de discernimento, de forma especial para a busca acad&ecirc;mica. Um dos motivos &eacute; a centraliza&ccedil;&atilde;o destes detalhes em institui&ccedil;&otilde;es como Facebook e Google. 3 anos depois, o Facebook piorou bastante a ocorr&ecirc;ncia pra todos.</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License